O que é Cedipod? |  Inglês |  Francês |  Espanhol |  Informações Gerais

Legislação |  Estatísticas |  Documentos Internacionais |  Bibliografia

Notícias e Eventos |  Outros Sites |  Livro de Visitas |  Home

Bibliografia

Optamos por colocar inicialmente livros escritos por deficientes sobre seus relatos de vida. Se você conhecer algum livro sobre esse assunto, por favor avise-nos.

BIBLIOGRAFIA SOBRE PESSOAS PORTADORAS DE DEFICICIÊNCIA: DEPOIMENTOS

Por Márcia Cruz

ARAUJO, Eliane G. de, JAINES, L. T. Vivendo o desafio: a libertação das deficiências físicas. 2.ed. Ilus. José Raul Soares Winter. São Paulo, Loyola, 1980. 87 p. il.

Relata, de forma preconceituosa, as dificuldades que os deficientes físicos devem vencer, para viver em plenitude. (M.C.)

ARAÚJO, Hélio. Andanças. Recife : Edição do Autor, 1999. 118p.

O mundo, numa de suas voltas, mostrou uma nova perspectiva de viver. Um recomeçar. Um reviver. Um novo modo de sonhar. Este livro relata a história de vida de um jovem a partir de um acidente de moto, que mudou completamente o seu modo de viver, devido às limitações adquiridas. O relato de sua história, nos últimos quinze anos, foi intercalado por episódios engraçados, histórias bem-humoradas que recordam fatos acontecidos antes e após o acidente. Hoje, fazendo uma retrospectiva de todas as barreiras superadas, das limitações que ainda tem que vencer, Hélio afirma: "É ótimo estar vivo para contemplar a beleza que é a vida, as pequenas coisas que a tornam mais bela".

ARDORE, Marilena, REGEN, Mina, HOFFMANN, Vera Maria Bohner. Eu tenho um irmão deficiente...: vamos conversar sobre isto? São Paulo ; Paulinas, 1989.

AVENA, Sheila Amaro Franco. Perdas, Danos e Ganhos. Edição da autora, Editora Sermograf : Petrópolis, 1999.

Segundo a autora é um livro escrito para relatar a história de vida de Sheila, que nasceu em 1975, "portando lesão motora em razão de falta de oxigenação no cérebro, por complicações no parto..." Isto é mais uma pessoa com DEF ou Paralisia Cerebral e sua luta pela dignificação de sua própria vida.(JM)

BABA, Clara Teruko Nagashashi. Superando as limitações: a força da luz interior. 2.ed. São Paulo : Paulinas, 1985. 107 p.

Este livro é um testemunho vivo e eloquente de alguém que soube enfrentar com coragem e realismo sua deficiência. Clara, primeira fisioterapeuta deficiente visual no Brasil, mostra como o deficiente visual pode ser útil à comunidade em que vive e sentir-se feliz dentro de suas condições, desde que aceite suas limitações. A autora condena toda forma de paternalismo, pois somente a solidariedade e o respeito pela dignidade da pessoa deficiente poderão tornar esta sociedade participativa. Clara escreveu este livro pensando nos deficientes visuais que vivem em lugares sem recursos, dando uma série de informações práticas. No final do livro encontra-se uma lista com endereços de Entidades, Centros de Reabilitação, Escolas e Associações de Deficientes Visuais. (R.C.L.)

BARBOSA, Ronaldo Messias. E a vida continua... Maceió : Do Autor, 1998. 96 p.

Conta a história de um jovem que, aos vinte e três anos de idade, sofre um sério acidente automobiliístico e em consq&Üência de uma lesão grave de medula fica paraplégico. Para ele que adorava dançar, jogar futebol, viajar, etc., etc., etc., é muito difícil enfrentar a nova realidade, mas com força de vontade e muita fé em Deus, consegue conquistar o que se propões e a condição de paraplégico não é empecilho para continuar amando a vida e buscando sempre a Felicidade.

BOUDAKIAN, Sérgio Hagop. Transpondo Barreiras: relato comovente, humorado e autêntico de alguém supostamente incapaz. 3.ed. São Paulo : Edição do autor, 1995. 110 p.

O interesse que tenho em me abrir para todos contando minhas experiências - tanto as boas como as ruins - tem como objetivo principal mostrar para aqueles que carregam ou não o peso da imperfeição física, quanto significado o amor pode ter na vida dos seres humanos.

CÂMARA, Maria Luiza. Não se cria filho com as pernas... 3.ed. Salvador : Fundação Cultural da Bahia, 1981. 54 p.

Relata todos os preconceitos que teve de vencer quando resolveu se casar e constituir uma família. Tudo porque tinha uma grave sequela de artrite reumatóide. (M.C.)

CÂMARA, Maria Luiza. Mulher da Vida. Salvador : EGBA, 1995. 118 p.

CARAMURU, Catarina Almeida Garret. Encantos da Imaginação. São Paulo : ComArte/ECA-USP, 1998.


Eu encostei em você
E você não sentiu.
Eu olhei para você
E você não viu.
Eu falei com você
E você não ouviu.
E quando eu cair.
Será que você vai me
acudir?

DONATO, Caio Augusto. Desafiando a Síndrome de Down. São Paulo : EDISPLAN, 1998.

Neste livro apaixonante, o autor explica como foi parte da construção de sua existência. Conta como venceu, com força de vontade e com garra. Com graça e picardia, descreve as aventuras que passa pela vida uma criança portadora de Síndrome de Down. Com tons e cores filosóficas ele, não só dá conselhos aos pais dos portadores da síndrome, como ensaia dicas para estes próprios procurarem se sentir mais úteis e produtivos.(RBN)

FERNANDES, Maria da Penha Maia. Sobrevivi... posso contar. Fortaleza : Edição do autor, 1994. 151p.

O livro relata a história da farmacêutica-bioquímica Maria da Penha Maia Fernandes que sofreu tentativa de homicídio por parte do marido. Por milagre ela conseguiu sobreviver, mas ficou paraplégica. É uma história de amor, de coragem e muita resignação. O livro relata ainda as várias etapas do seu tratamento de recuperação.(Para contato E-Mail - penhamf@truenet-ce.com.br)

GONZAGA, Maria Alice. Tempo de granizo: a história de uma relação com a doença - artrite reumatóide. Ilus. da Autora. São Paulo : Nobel, 1987. 120 p. il.

Sentenciada a viver toda sua vida em uma cadeira de rodas, Maria Alice, após dois anos de invalidez, encontra o caminho da recuperação. O livro parte de uma viagem ao mundo interior, fazendo emergir as emoções e suas consequentes manifestações no corpo. Esta obra é um alerta fundamental para médicos e pacientes, mostrando que somos donos de nossas vidas. (F.E.) Neste livro, Maria Alice narra apenas uma parte da sua vida, que ela encara como aventura: o momento em que ela começou a perceber, perplexa, que toda a sua doença tinha um motivo para estar ali e que ela mesma era um desses motivos. O relato é contundente, seco, implacável. Uma narrativa que mostra, claramente, que somos donos de nossas vidas. Cabe a nós escolher o caminho. Ela acaba de reconhecer esse livre arbítrio e, alegremente, vai desvendando o fio de seu próprio mistério, encantada em trazer, ela mesma, o divino sopro da vida para seu corpo quase recuperado. (F.E.)

JACCARD, Irmãos. Eu, leprosa. São Paulo : Loyola, 1985. 54 p. (Pedra de toque, 2)

JORGE FILHO, José Paulo. Fênix. São Paulo : Mundo Melhor Propaganda, 1984. 90 p.

Discorre sobre sua vida e as mulheres que conquistou antes e depois do assalto, em que uma bala o deixou paraplégico. Ao mesmo tempo narra seu processo de reabilitação, escreve poesias, onde registra suas emoções e recados fraternos aos amigos, que o acompanharam em seu renascer.

KREMER, Darwin F. Eu, deficiente físico. São Paulo : Loyola, 1985. 59 p. (Pedra de toque, 1)

Desde cedo o autor teve que aprender a conviver com a sua deficiência e também com a curiosidade, a exploração e os preconceitos dos outros. Nesta obra, ele se dispõe a falar de si mesmo com o desprendimento, a sinceridade e o otimismo que o tornaram sempre respeitado e querido entre seus amigos e familiares. Os leitores encontrarão toda a trajetória da vida de Darwin, e seu desejo de dar um passo na construção de um mundo melhor em que todos terão o lugar de respeito que merecem. (F.E.)

LOBATO, Manoel. Mentira dos limpos. 3.ed. Porto Alegre : Mercado Aberto, 1987. 101 p. (Novelas, 35)

Mário Lemos, personagem narrador, conta a história de sua vida passada em grande parte como paciente de um hospital psiquiátrico, numa narrativa que alterna o relato de fatos reais com muitas divagações do personagem doente, o que acaba por torná-la pouco interessante em alguns momentos. (S.O.)

MACHADO, Wiliam, TEMPO, ESPAÇO e MOVIMENTO: O (D)eficiente físico, a reabilitação e o desafio de sobreviver com o corpo artido. São Paulo : Ed. Papel Virtual, 2000.

MARTINI, Dina de Lourdes. Canção do eterno amanhecer. São Paulo : Loyola, 1987. 63p.

MULLER, Iara. Encarando a deficiência. São Leopoldo(RS) : Sinodal, 1990. 56 p.

O'BRIEN, Bárbara. A vida íntima de uma esquizofrênica. São Paulo : Círculo do Livro, 1990. 180 p.

A autora conta como mergulhou na loucura e como conseguiu sair dela, num processo de auto-cura. Reconstrói o que se passou em sua mente enquanto doente. (F.E.)

PAIVA, Marcelo Rubens. Feliz ano velho. 35.ed. São Paulo : Brasiliense, 1988. 232 p.

Um ingênuo mas emocionante relato sobre as aventuras adolescentes e o acidente que deixou o autor paralítico. O livro vendeu 400 mil exemplares até 1986 - e fez grande sucesso principalmente entre leitores de 15 a 25 anos. (L.L.)

PARISI, Luciana. Vida Ser; Ser Vida. Makron Books : São Paulo, 2000.

Um livro resultado de um sonho de ESCOLA por uma mulher com Paralisia Cerebral, que lança junto com o livro a Escola Especial Dr. Raphael Parisi, e relata seu envolvimento na luta pela melhoria da qualidade de ensino de pessoas com paralisias cerebrais.

PECCI, João Carlos. Minha profissão é andar. 8.ed. São Paulo : Summus, 1980. 135 p.

Um rapaz sofre um acidente de automóvel e fica paraplégico. Para o resto da vida, até onde a medicina pode afirmar. Este livro mostra que um desastre pode ser um desafio; ele é o relato pungente, dramático e até bem humorado da reconquista do movimento, das alegrias da vida e até de novos horizontes. (F.E.)

PROENÇA, Iva Folino. Posso ajudar você? : minha experiência com meu filho excepcional. São Paulo : Círculo do Livro, 1990. 160 p.

Reprodução do depoimento comovente da longa trajetória de uma mãe, entre a descoberta e a aceitação de ter um filho excepcional. O relato de uma vida baseada na coragem e na fé. (F.E.)

PUHLMANN, Fabiano. A Revolução Sexual Sobre Rodas (Conquistando o Afeto e a Autonomia) - Editora Nome da Rosa : São Paulo, 2000.

Um livro escrito pelo psicólogo Fabio Puhlmann que trata com delicadeza e criatividade a questão da Sexualidade das pessoas com deficiência.

QUEIROZ, Marco Antonio. Sopro no corpo. São Paulo : Círculo do Livro, 1990. 174 p.

Diabético desde a infância, cego aos 21 anos e imobilizado por um longo período aos 28 anos, o autor oferece um relato impressionante de sua luta contra as limitações impostas pela doença no seu dia-a-dia. (F.E.)

QUINTAS, Gilson Eduardo. Eis-me aqui, Senhor!Campinas : Raboni Editora, 1993. 107 p.

Através de um relato envolvente, o autor narra sua vida desde a infância, passando pela juventude com todos os seus envolvimentos, até seu encontro pessoal com o Senhor Jesus. Esse encontro com Jesus aconteceu após um acidente que o transformou radicalmente.

REGIS, Maria Lúcia. A coragem de viver. Petrópolis : Vozes, 198-].

Experiência de fé e vida de uma hanseniana. (F.E.)

SACKS, Oliver. Uma perna para se apoiar. Rio de Janeiro : Imago, 1989.

Depoimento de um médico neurologista, que se torna paciente, e passa a precisar da ajuda dos outros para se locomover. (L.L.)

SCHIAVONE, ODAIR. De Volta à Vida. Salto : Do Autor, 1995. 50 p.

SCHNEIDER, Meir. Uma lição de vida. São Paulo : Círculo do Livro, 1990. 216 p.

O autor nasceu cego, com catarata e glaucoma, e conseguiu criar um método de cura pelo pensamento. Neste livro, ele mostra como é possível superar enfermidades com o poder da mente. (F.E.)

SILVA, Fausto Joaquim Moreira. Águia sem asas: depoimento de um deficiente. Petrópolis : Vozes, 1988. 80 p.

Condicionado a uma cadeira de rodas, vítima de paralisia cerebral grave, torna-se um autodidata, estudando com sua mãe. Adulto, ingressa na FCD - Fraternidade Cristã de Doentes e Deficientes - onde desenvolve intensa atividade. Mais tarde filia-se ao PT. O livro relata seu processo de amadurecimento e militância católica, pois entende que a política é a forma mais eminente da caridade. (F.E.)

SILVA, Gamaliel Inácio da. ...e Priscila sobreviveu. Ilus. Luis Carlos Sá. São Paulo : Salesiana Dom Bosco, 1985. 136 p. il. (Novos adultos, 8).

História verídica de um jovem casal cuja filha nasceu surda-muda. (F.E.)

TORRES, André. Esmaguem meu coração. Petrópolis, Vozes, 1983. 156 p.

O autor vem de família humilde e opta pelo caminho da clandestinidade, do crime e da violência para alcançar um padrão de vida mais elevado. Passou alguns anos preso e fugiu várias vezes. Neste seu segundo livro, conta como passou um tempo em liberdade e como ficou paraplégico em um tiroteio com a polícia, durante o qual foi novamente preso.Narra sua estada no Hospital Penitenciário e depois sua recuperação física e psicológica através da Pastoral Penal. E, finalmente, como de maneira inusitada consegue superar seu próprio defeito físico. (F.E.)

XAVIER, Maria Amélia Vampré. O outro lado do arco-íris. São Paulo : Diniz, 1984. 144 p.

A autora, com incansável labor, conseguiu valioso acervo informativo sobre deficiência mental, de cunho internacional, constantemente atualizado. Escreve numerosos artigos sobre o assunto, faz traduções e muitas palestras para pais de excepcionais. Em conseguência de sua própria vida em relação a seu filho, preocupou-se sucessivamente com o problema da criança, do adulto e hoje do envelhecimento do deficiente mental, passando a estudar gerontologia e a participar de Congressos sobre o assunto. Este é seu primeiro livro e relata o resultado de sua experiência com o filho Ricardo, e na APAE, onde faz parte da Diretoria. (M.C.)


Home


Início


O que é Cedipod? |  Inglês |  Francês |  Espanhol |  Informações Gerais

Legislação |  Estatísticas |  Documentos Internacionais |  Bibliografia

Notícias e Eventos |  Outros Sites |  Livro de Visitas